Estudo indica nível baixo de complicações em procedimentos com PMMA

Trabalho realizado pelo núcleo de pesquisa da Leger

O mais novo trabalho do Núcleo de Pesquisa Leger indica baixíssima taxa de complicações no procedimento de aumento de glúteos com PMMA. O estudo publicado na revista Plastic and Reconstructive Surgery, uma das mais importantes revistas internacionais de cirurgia plástica, mostra o acompanhamento de 1.681 pacientes em 10 anos. Este é um dos mais abrangentes estudos sobre esta temática já publicados no meio médico acadêmico.

Todos os casos acompanhados foram de preenchimentos de glúteo com PMMA realizados nas clínicas Leger de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre entre 2009 e 2018. Dos 1.681 pacientes, foram 1.583 mulheres e 98 homens, com média de idade de 39 anos. Ao todo, foram 2.770 procedimentos analisados e mais de 500 mil mL de PMMA injetados. O nível médio de volume injetado em cada seção foi de 237 mL durante o primeiro procedimento e de 147 mL durante o segundo procedimento.

A taxa total de complicações apresentada foi de apenas 1,88%, sendo a maior incidência de hematoma (10 casos), seguido de seroma (8), equimose (7) e nódulo (6). Estudos com implante de silicone chegam a apontar taxa de 10% no total de casos de complicações.

Leia aqui o estudo na íntegra.

“Esse trabalho é um marco e aponta o preenchimento com PMMA como o melhor tratamento para aumento de glúteos”, afirma o Dr. Roberto Chacur, um dos autores do trabalho e que dedica 12 anos de sua carreira exclusivamente ao estudo e aprimoramento da técnica de preenchimento facial e corporal.

O preenchimento de glúteo com PMMA é realizado no próprio consultório médico com anestesia local, sem cirurgia, sem corte e sem internação.

A utilização da substância injetável possibilita uma maior versatilidade, sendo permissível equilibrar assimetrias pontuais, podendo ser realizadas somente na parte superior ou somente na parte inferior do glúteo, preencher a lateral do glúteo conhecida como depressão trocantérica ou até mesmo adicionar volume em toda a região ajudando na definição do contorno e modelação corporal, de acordo com a necessidade de cada paciente, recomendação médica e respeitando as linhas naturais do paciente, evitando uma aparência artificial ou inestética.

O Núcelo de Pesquisa Leger é composto por: Dr. Roberto Chacur, Dr. Honório Sampaio Menezes, Dra. Nívea Bordin Chacur, Dra. Danuza Dias Alves, Dr. Rodrigo Cadore Mafaldo, Dr. Leandro Dias Gomes e Gisele dos Santos Barreto.