O poder de transformação do preenchimento facial

Com as mão de um artista plástico e bom senso de estética, o preenchimento possui um poder de transformação incrível. Atualmente existem dois perfis de pacientes que me procuram, o paciente com mais idade, buscando o rejuvenescimento, e o paciente jovem que busca a harmonia com mais atratividade.

Em ambos os casos, o preenchimento é fundamental, pois podemos literalmente “desenhar ” no rosto deste paciente, projetando malar, contorno mandibular, mento (queixo), redefinir o contorno labial e ressaltar o arco do cupido, dentre outros detalhes que possam harmonizar e dar mais atratividade em uma face.

Já no paciente com mais idade, a busca constante pelo rejuvenescer e, claro, rejuvenescer com naturalidade. Nesses casos, é fundamental que o paciente realize o preenchimento facial para corrigir a redução do tecido com o passar dos anos, quando a pele afina, o lábio afina, criando o famoso “código de barras”. A projeção malar diminui, temporal afunda e mandibular perde sua definição. Até mesmo o osso diminui ao envelhecer, sendo frequente que pacientes entre 70 e 90 anos sejam desaconselhados a realizar implante dentário devido à falta de osso.

Estimo que mais de 60% do aspecto de flacidez se deva à perda de tecido e não apenas perda de elastina e colágeno. Se conseguirmos realizar correção de forma harmônica e se o produto for um bom estimulador de neocolágeno, esse ganho no aspecto jovem que temos é ainda maior. Além da possibilidade de uma harmonização facial de detalhes que possam transparecer mais atratividade e harmonia.

Aspecto envelhecido mais de 60% devido perda volumétrica tecidual seja ósseo, subcutâneo ou dérmico. Se buscamos o rejuvenescimento natural, precisamos atuar nestas três camadas.

Aspecto envelhecido mais de 60% devido a perda de tecido, seja ósseo, subcutâneo ou dérmico. Se buscamos o rejuvenescimento natural, precisamos atuar nestas três camadas.

Paralelamente a isso é muito importante o paciente realizar um tratamento adjuvante na qualidade da pele, que além de melhorar, e muito, com o preenchimento e aplicações de substancias como ácido polilático, hidroxiapatita de cálcio e polimetilmetacrilato (ambas boas estimuladoras de colágeno) o paciente deve realizar um tratamento adjuvante de laser para melhoria na qualidade da pele. (ver mais em tratamentos a laser)

Perda de volume ósseo e subcutâneo da região malar, esta perda tecidual promove aspecto de flacidez, contribui para aspecto de cansado e aumento do sulco nasojugal, também chamado de goteira lacrimal ou, popularmente, aquela olheira funda. Muitas vezes, o paciente não precisa blefaroplastia inferior, em muitos casos o que ele precisa de revolumerização da região malar e nasojugal.

Perda de tecido ósseo e subcutâneo da região malar, esta perda tecidual promove aspecto de flacidez, contribui para aspecto de cansado e aumento do sulco nasojugal, também chamado de goteira lacrimal ou, popularmente, aquela olheira funda. Muitas vezes, o paciente não precisa blefaroplastia inferior, em muitos casos o que ele precisa é de preenchimento da região malar e nasojugal.

A associação de técnicas proporciona o resultado mais natural e harmônico ao olhos de quem vê, embora o tratamento cirúrgico facial ainda tenha espaço, o número deste procedimento vem diminuindo e muito com o advento de novas tecnologias e técnicas de preenchimentos. Além disso, a cirurgia plástica não trata qualidade da pele, não estimula colágeno, não trata manchas, não corrige a perda de tecido e, se não realizado associando estes tratamentos (preenchimento e laser), o resultado pode ser um rosto velho e esticado, sem naturalidade.

Por Dr. Roberto Chacur